Segundo Roig (1990?), junto ao processo de descoberta e conquista do meio em que vive, o homem passou a formar bases de uma ciência médica, através de conhecimentos intuitivos e culturais herdados de seus ancestrais. A esta ciência foram somadas técnicas e estratégias militares, onde podemos dizer que o Wushu passou a ser o resultado da intelectualidade do homem no contexto social e geográfico. Através da prática do Wushu foram alcançados ótimos resultados, como a melhora da capacidade física, habilidades em auto defesa, melhora da auto-estima, melhora da saúde em geral e o enriquecimento da sua bagagem cultural.

Durante as dinastias Quin e Han e no período dos Três Reinos (221 ac. – 280 ac.), existiam vários tipos de lutas populares entre militares e civis. Com o passar do tempo estas técnicas foram se diferenciando e mesmo praticadas juntas, acabaram apresentando características distintas. O Wushu passou a fazer parte do conteúdo técnico dos campos militares, como representações artísticas e como parte da educação de príncipes e acadêmicos. Passou a ser um requisito básico para a seleção de soldados oficiais no século XI ac e exames imperiais, menciona Queirós (1992).

Queirós (1992) ainda afirma que foram realizadas grandes competições onde eram selecionados soldados para compor os batalhões do exército, as competições também tinham o propósito de entretenimento, proporcionando momentos de lazer para as pessoas. Durante esta mesma época, outra forma de entretenimento foi criada, o “Wulin” ou prática da dança.

Segundo o autor acima citado, durante as dinastias Song e Yan, o Wushu teve um novo estímulo, se expandindo tanto pela zona rural quanto pela cidade, tornando-se em evidência no meio esportivo. Nas dinastias Ming e Quing ( século XIV ao início do século XX), o Wushu passou a se desenvolver em grande escala com a formação de várias escolas. Com a criação das armas de fogo e a utilização das mesmas em atividades militares, o Wushu foi sistematizado para se tornar uma atividade esportiva por excelência, sem perder sua essência marcial.

Em 1º de outubro de 1949, com a fundação a República Popular da China, o Wushu passou a ter um grande incentivo do governo, passando a ser um componente da cultura física socialista.