O wushu é uma arte marcial que surgiu a partir da necessidade de sobrevivência humana quando o homem passou a utilizar o seu corpo e armas artesanais para sobreviver ao ataque de animais e tribos rivais. As rotinas de Wushu se desenvolveram de modo que o homem passou a utilizar o corpo como arma, tanto para ataque como para defesa em um desenvolvimento corporal que já podia ser chamado de técnica, e que já se utilizavam de golpes como: chutes, socos e projeções, menciona Queirós (1992).

Segundo Imamura (1994, p.34, 35), o termo que os chineses utilizam para rotular sua arte marcial é wushu. O ideograma “wu” é composto por dois caracteres “chy e ge”, ge representa uma das armas mais utilizadas na China antiga: o machado. Chy significa parar ou deter, sua origem advém de uma pegada nítida estampada em um caco de jarro de aproximadamente 3.200 anos, presume-se que esta pegada seja de um homem que estava parado. Para os chineses o wushu significa a ação contra um ataque ou a defesa contra a violência.

Mundialmente o wushu também é conhecido como kung fu, mas para Roig (1990?) este termo vem afastando a arte marcial chinesa da sua verdadeira origem, pois muitas gerações vêm modificando certos conceitos referentes à mesma.

Sobre a perca do verdadeiro conceito de wushu, Roig afirma que:

Este seria um caso de interpretações incorretas de algumas províncias do sul da China, que acabaram por denominar o wushu como Kung Fu. Quando este último, não é uma terminologia exclusiva de artes marciais, sendo o mesmo aplicado a qualquer tipo de trabalho bem realizado. (ROIG, 1990?, p. 12, tradução nossa).

Segundo Yu (2003), existem muitos praticantes de artes marciais chinesas e apreciadores da mesma, que ainda não compreenderam o verdadeiro significado do termo wushu. A autora citada ainda afirma que, o wushu é um termo utilizado pelo povo chinês para designar “Artes Marciais”.

Yu (2003), afirma que o povo ocidental se familiarizou com o termo kung fu, que se traduz apenas como habilidade.

Compartilhe